Como preparar a madeira para o acabamento

Como preparar a madeira para o acabamento

Não importa quanto tempo e atenção foram dedicados na fabricação de um móvel ou de uma peça de madeira, uma grande parte de sua beleza é percebida pela qualidade do lixamento. Apesar dos fabricantes de vernizes e outros produtos de acabamento prometerem o contrário, nenhum acabamento consegue cobrir um trabalho ruim de preparação da madeira.

Como todos os substratos, a madeira também exige cuidados especiais na sua preparação, uma etapa fundamental para se obter um bom acabamento. Os cuidados abaixo devem ser observados durante a preparação da superfície da madeira:

  • A superfície deve estar totalmente seca (não aplicar acabamentos em madeira verde).
  • Remover por completo manchas de óleo ou gordura com solvente, efetuar rigoroso lixamento com lixa de grão adequado.
  • Remover por completo o pó com pano seco ou levemente úmido. Pode-se utilizar panos especialmente tratados (tack cloth, microfibra) para remover as menores impurezas.
  • Para preparação é necessária uma demão de selador ou primer para madeira, para evitar que a madeira absorva em excesso a tinta ou verniz.

Plaina e spoke shave

Uma etapa anterior ao lixamento é deixar a superfície da madeira lisa e uniforme. Para produzir uma superfície plana podem ser utilizados plainas manuais e elétricas e spoke shaves, que são raspadores manuais próprios para este tipo de trabalho. Fazer desta a primeira etapa na prepação da superfície economiza muito trabalho no lixamento porque permite começá-lo com lixas de granas mais finas.

Lixamento

O lixamento é a úlima etapa de preparação da madeira para o acabamento, indispensável para remover pequenas imperfeições da madeira. Somente após um lixamento adequado é que o acabamento atinge seus dois objetivos: preservar e proteger a madeira, e aumentar a beleza e acentuar a grã da madeira.

De forma geral, a razão para se lixar é tornar a madeira mais suave, removendo farpas geradas pelas máquinas, dentes, depressões e outras imperfeições de superfície. Também, é necessário lixar toda a superfície imediatamente antes da aplicação do acabamento pois a madeira é higroscópica – absorve a umidade da atmosfera, causando o inchaço da fibra resultando numa superfície toda irregular (rugosa). Se não for removido, isso será acentuado com o processo de acabamento.

Há uma grande variedade de lixas de papel e tecido, sendo os mais comuns materiais artificiais como óxido de alumínio e carbeto de silício. As lixas feitas destes dois materiais são recomendadas para o acabamento da madeira

Prepare o ambiente

Para lixar a madeira é preciso trabalhar em um ambiente bem ventilada, seca e relativamente quente. As condições para armazenamento da madeira, com a umidade relativa do ar abaixo de 50% e temperatura entre 18°C e 27°C são ideais para o lixamento.

Equipamento de proteção

Como o processo envolve a remoção da camada superficial da madeira e a produção de muito pó é recomendável o uso de óculos de segurança, luvas e uma máscara contra pó homologada para esse tipo de trabalho.

Tipo de madeira

O tipo de madeira que será lixada tem uma relação direta com a grana da lixa usada no acabamento final. Madeiras macias podem ser acabadas com lixas grana 150 ou 180 antes da aplicação da camada de seladora ou primer. Pinho e pinus são madeiras macias. Madeiras duras, como cerejeira, nogueira e mogno podem ser acabadas com lixa grana 220. Como o lixamento ‘arranha’ a madeira, quanto menor a grana da última lixa (isto é, quanto mais grossa for a lixa), mais escuro o acabamento quando se utiliza stains e corantes; quanto mais fina a lixa (e maior a grana) mais claro o acabamento.

Trabalho

Uma seqüência típica de lixamento consiste em começar com uma lixa grana 100 ou 120, até mesmo 150, se a madeira tiver sido aplainada. Talvez seja necessário começar com uma lixa 80 para eliminar falhas e irregularidades da madeira, se a plaina não foi utilizada para uniformizar a superfície. Depois da lixa 80, utilize a 120.

Continue aumentando a grana das lixas, cada vez mais finas, para apagar as marcas da lixa anterior. Deve-se ter o cuidado de não ultrapassar em 40% a numeração da lixa subseqüente à anterior. Exemplo: a 1° lixa grana 80; 2° lixa grana 100 ou 1° lixa grana 80; 2° lixa grana 100; 3° lixa grana 120. Se forem usadas lixas granas 80 e logo depois grana 120, que ultrapassa os 40% da grana da lixa anterior, no sistema de banda larga, não se obterá um bom lixamento porque a lixa 120 não removerá totalmente os sulcos da lixa 80.

Para uma superfície que vai receber acabamento de alto brilho, procure utilizar uma lixa pelo menos grana 320 para acabamento. O fineza da lixa de acabamento depende do produto que será utilizado no acabamento. Entretando, polir a superfície com uma lixa superfina pode impedir que um stain penetre uniformemente na madeira. Veja a tabela abaixo para orientação sobre as granas de lixas e quando utilizá-las.

Abrasão Grana Usos
média 80, 100, 120 lixamento inicial; remover depressões fundas e arranhões
fina 150, 180 lixamento intermediário
muito fina 220, 240 lixamento final antes de aplicar o acabamento
extra fina 280, 320 remover partículas de poeira e bolhas de ar entre camadas de acabamento
extra fina 360, 400 lixamento final antes da última camada do acabamento; lixamento inicial para acabamento de alto brilho
super fina 600, 1200 polimento final de acabamento de alto brilho

É comum depois de aplicar seladora ou primer que a madeira levante pequenas penugens, especialmente se o produto for à base d´água. Estas penugens devem ser lixadas com lixa fina para que o acabamento fique perfeito.

Lixadeiras

Mesmo o lixamento manual requer um apoio para a lixa. Em superfícies irregulares e contornos podem ser utilizadas esponjas abrasivas ou a própria folha de lixa apoiada em espuma macia para permitir que a lixa se adapte ao desenho do objeto. Mas o lixamento de superfícies planas exige a utilização de um taco lixador para manter a lixa paralela à superfície.

Para o lixamento mecanizado existem diversos tipos de lixadeiras:

Lixadeiras de cinta: indicadas para fundos planos. Normalmente dispõem de movimento excêntrico, são também munidas de um conjunto de acessórios para lixar os contornos difíceis.

Lixadeiras vibratórias: apresentam base retangular que efetua movimentos pequenos e rápidos. Isto permite lixar perfeitamente sem riscar, o que é ideal para acabamentos finos. Não é indicada para remover grandes quantidades de material, nem para eliminar resíduos duros como vestígios de cola. É indicada para lixar fino em superfícies planas com grande rapidez ou lixar para alisar ou remover tinta. Com as lixadeiras vibratórias conseguem-se os melhores resultados em madeira e em metal. Devido ao seu design ergonômico, estas lixadeiras são fáceis de conduzir e permitem um trabalho sem fadiga. Os modelos menores têm base menor e geralmente quadrada. São leves e pode-se segurar com uma única mão sendo por isso mais prática para lixar na posição vertical.

Lixadeiras delta: estes equipamentos foram desenhados para lixar cantos. As lixadeiras Delta valem a pena por causa de seu alto rendimento em todos os cantos e arestas. Sempre que for necessário precisão nos “pormenores” as lixadeiras Delta são mestres na arte de lixar. Com o seu design ergonômico e peso reduzido as deltas oferecem uma comodidade extraordinária na utilização. Em alguns casos pode ser acrescentada uma espátula triangular ou retangular, com uma ou duas faces na qual pode-se prender a folha de lixa. Este acessório é prático para lixar os balaústres de um corrimão ou lâminas de persianas.

Lixadeira de rolos: equipamento pouco prático e pesado, com motor potente, destinado a fazer rodar a grande velocidade uma cinta de lixa contínua à volta de 2 cilindros. Apesar de ser muito ruidosa é a melhor escolha para lixar rapidamente uma grande quantidade de material, mas não é adequada para acabamentos finos.

Lixadeira orbital: esse tipo de lixadeira está cada vez mais em uso, por ser leve e prática. Sua ação orbital contribui para eliminar qualquer marca indesejável que o disco pode deixar na superfície. Pode ser usada em superfícies curvas, em emendas e em cantos.