Tudo sobre acabamentos à base de óleo

Tudo sobre acabamento a base de óleo

O mistério em torno de acabamento de madeira não se deve à dificuldade de aplicação porque o trabalho envolve transferir um líquido para a madeira usando um pano, um pincel ou uma pistola de pintura. A confusão está na descrição e rótulo de cada tipo de produto, especialmente quando se trata dos “acabamentos à óleo”.

Antigamente não existia confusão sobre acabamentos. Havia poucos produtos à venda e quase todos eram usados por profissionais que tinham um bom conhecimento sobre as opções disponíveis e o que era cada produto. E os fabricantes listavam os ingredientes, coisa que poucos fazem hoje em dia.

O óleo de linhaça estava disponível e era usado por hobbistas que às vezes misturavam o óleo com verniz para tornar o acabamento mais resistente. Para facilitar a aplicação era comum dissolver a mistura com thinner ou aguarrás na proporção final de um terço de óleo, um terço de verniz e um terço de solvente (como mostrado no texto Acabamento fácil com verniz).

Em seguida o óleo de tungue passou a ser bastante divulgado (no Brasil apenas mais recentemente). Mas, como poucas pessoas sabiam o que é o óleo de tungue, muitos fabricantes começaram a vender a mistura de qualquer óleo com solvente ou verniz diluído dando o nome de tung oil finish.

Nós criamos o Olio Brasile para termos uma alternativa nacional com as mesmas qualidades do óleo de tungue.

Óleos secativos e misturas de óleo com verniz são fáceis de aplicar. Espalhe com pincel, pano ou pistola (esta só para a mistura de verniz e óleo); deixe a madeira úmida por algum tempo ou até que ela esteja saturada; em seguida remova o excesso com um pano e deixe curar à temperatura ambiente.

Depois da cura lixe levemente para remover qualquer fibra “arrepiada” da madeira e aplique mais uma ou mais demãos, respeitando o tempo de cura entre elas. Nunca esqueça de remover o excesso de produto depois de cada demão esfregando um pano limpo e seco.

Os óleos e a mistura de óleo/verniz são fáceis de aplicar mas formam um filme “macio” que deve ser fino para que ofereça proteção e seja durável. Por causa disso o mercado começou a procurar alternativas: goma laca, verniz (alquídico e poliuretano) e laca estavam disponíveis mas não tinham a mística do óleo e requerem uma técnica mais apurada para serem aplicados com pincel ou pistola.

Mistura óleo/verniz

Uma alternativa foi a mistura óleo/verniz comprada pronta. Não é diferente em nada da mistura feita em casa, mas o uso de nomes como Danish Oil ou Antique Oil fez com que eles fossem percebidos como produtos especiais. Em muitos destes produtos ainda há descrições pouco claras como “contém resina”, “protege a madeira de dentro para fora” para reforçar esta falsa percepção (nas ceras é muito comum encontrar as que alegam “nutrir” a madeira, o que evidentemente não é verdade). Estes produtos são muito comuns fora do Brasil.

Selador e wiping varnish

Verniz diluído (wiping varnish) e seladores podem ser aplicados como mistura de óleo/verniz ou como verniz normal. Eles são uma boa opção de acabamento porque poucas demãos prooporcionam bom acabamento, curam rapidamente e pode-se obter um filme mais grosso porque ele é bem mais duro que o obtido com óleos. Mas o nome esconde que qualquer um pode fabricar o seu verniz ou selador: basta diluir um verniz comum o suficiente para que seja possível aplicar esfregando-o na madeira.

Posteriormente as fabricantes passaram a misturar nos seladores cargas minerais lubrificantes para facilitar o lixamento das primeiras demãos. Mas as lixas com tratamento anti-empastante proporcionam o mesmo benefício.

A diferença entre óleo e verniz

Óleos são produtos naturais que passam para o estado sólido quando expostos a oxigênio e por isso são produtos bastante eficientes. Mas o processo de cura é mais lento e o acabamento e o acabamento é muito macio, enrugado e fácil de marcar se forem aplicados em camadas grossas, o que torna imprescindível remover todo o excesso de óleo em cada demão. E o acabamento é sempre bastante fino, natural.

Verniz é um produto sintético – existem vernizes à base de resinas naturais mas são muito mais usados para acabamento de instrumentos musicais produzidos artesanalmente. O verniz é feito a partir de um óleo secativo como linhaça, tungue ou óleo de soja modificado “cozido” com uma resina sintética como poliuretano, resina alquídica ou fenólica. Vernizes curam muito mais rapidamente e formam um filme duro e uniforme e podem ser aplicadas demãos mais espessas que formam um acabamento vítreo sobre a madeira.

Como diferenciar óleo de verniz

Diferença entre verniz e óleo
Verniz à esquerda; óleo à direita
Quando os vernizes curam sobre uma superfície não porosa como vidro, plástico ou fórmica eles são uniformes e duros (à esquerda na imagem). Quandos os óleos e misturas de óleo/verniz curam sobre o mesmo tipo de superfície são macios e enrugados. Você pode fazer este teste para saber exatamento o tipo de produto que tem em mãos.