Rendimento dos óleos

Os óleos são absorvidos pela madeira na aplicação e cada espécie de madeira tem uma capacidade diferente de absorção. Não bastasse isso, o estado geral da madeira – nova, velha, com baixo ou alto teor de umidade, queimada ou não pelo sol – também afeta o rendimento. E a primeira demão de óleo rende menos que a segunda e a segunda menos que a terceira.

Por causa de todas estas diferenças, não é raro ver diferenças de 60% entre o rendimento indicativo e o rendimento real na aplicação do óleo.

Se há tanta variação, para que serve o rendimento indicativo? E como ele foi calculado?

Como o rendimento indicativo é calculado

Aplicamos pelo menos 3 demãos de cada óleo exatamente como indicado nas instruções de uso em algumas espécies de madeira, com o teor de umidade uniforme e calculamos a média.

Um exemplo: teste de rendimento do Olio per decking

Espécies de madeira: como este óleo é indicado para tratamento de madeira externa, escolhemos espécies de madeira mais usadas em decks e estruturas externas. Cumarú (ou ipê champanhe), teca e massaranduba são exemplos.

Teor de umidade da madeira: entre 6% e 10%.

Demãos: 3

Área de aplicação: 1m²

Para cada demão em cada madeira medimos o consumo do óleo, em peso. Obtemos, então, 9 valores (3 demãos vezes 3 espécies de madeira). Calculamos a média simples destes valores e este é o rendimento indicativo do óleo.

O objetivo de calcular o rendimento indicativo desta forma é obter um valor aproximado fácil de ser usado para orientar a compra dos óleos. Porém, este valor tem limitações e deve ser interpretado para cada situação real de uso.

Como calcular a quantidade necessária de óleo para o trabalho

A quantidade necessária é um palpite baseado na avaliação da madeira a ser tratada e no rendimento indicativo. Não há uma conta “exata”.

O que diminui o rendimento do óleo (aumento o consumo):

  • madeira leve (baixa densidade) e/ou com “poros abertos”
  • lixamento grosso (até grana 150)
  • madeira muito seca (teor de umidade)
  • madeira exposta ao sol e intempéries por um longo período. Aqui, a falta de acabamento e manutenção aumentam MUITO o consumo do óleo

O que aumenta o rendimento do óleo (diminui o consumo):

  • madeira pesada (alta densidade)
  • lixamento fino (a partir de 220)
  • madeira nova (mais úmida que madeira velha/em uso). Não se aplica óleo em madeira verde (acima da umidade de uso.

Exemplo: estimativa de rendimento do Olio per decking

Madeira: deck de cumarú com 5 anos de exposição, sem acabamento. A madeira está queimada do sol, com veios bastante marcados e pequenas rachaduras.

Área a ser tratada: 25m² (o deck está instalado e vai receber óleo apenas na face superior)

Demãos: 3

Fatores que aumentam o consumo: madeira exposta ao sol, sem acabamento, aparentemente bastante ressacada.

Fatores que diminuem o consumo: espécie de madeira densa

Neste caso, fica claro que o rendimento real do óleo será menor que o indicativo. O quanto menor é um palpite baseado nas condições da madeira: em torno de 40%. O número aqui só é importante para fazermos a conta:

Quantidade = 25 (área) × 3 (demãos) = 75 ÷ 25 (rendimento indicativo) = 3 litros

A este valor, devemos acrescentar 40%, que é o palpite para o rendimento real esperado, dadas as condições da madeira:

3 litros + 40% = 4,2 litros

Margem de segurança: Recomendamos acrescentar uma margem de segurança para que não falte material e o trabalho fique parado. Em geral, se considera 20%. Assim, a quantidade estimada de óleo para este trabalho é:

4,2 litros + 20% = 5 litros

A margem de segurança é opcional e deve ser pensada levando-se em consideração o tempo/custo para a entrega de mais material para acabar o trabalho.

O que mudaria se a madeira do deck fosse nova?

Não haveria fatores para aumentar o consumo do óleo e podemos usar o rendimento indicativo como estimativa:

Quantidade = 25 (área) × 3 (demãos) = 75 ÷ 25 (rendimento indicativo) = 3 litros + 20% (margem de segurança) = 3,6 litros

Algumas notas importantes

O consumo de óleo varia para cada espécie de madeira, varia de acordo com o seu estado geral, do preparo que foi feito antes da aplicação e da forma de aplicação. Assim, o rendimento indicativo não é uma garantia de desempenho. Este rendimento é orientativo e deve ser interpretado para cada trabalho em particular.

Você pode tomar alguns cuidados para melhorar o rendimento:

  • lixe a madeira o mais fino possível ou, pelo menos, até a grana 180
  • não exagere na quantidade de óleo aplicado em cada demão. O ideal é sobrar apenas um pouco de óleo para ser removido com o pano depois que a madeira absorver o que foi aplicado