Fundamentos do acabamento da madeira

Dicas para acabar a madeira

Todos os fatores que influenciam o acabamento de uma peça de madeira estão relacionados à superfície ancoradora (a superficie de madeira que receberá o acabamento), ao próprio produto, às condições ambientais do local de aplicação e aos métodos de aplicação.

Os pontos principais a serem observados na aplicação dos produtos para acabamento de madeira e seus derivados são descritos a seguir.

Umidade da madeira

A aplicação de uma película de acabamento sobre a superfície da madeira tende a funcionar como uma barreira, impedindo a troca de umidade ar/ madeira. Contudo, essa película não é totalmente impermeável, permitindo a troca de água, alguns elementos, solventes, ou outros. Além desse fato, a própria aplicação não cobre 100% de todas as partes da peça, principalmente as juntas, as emendas, as esquadrias e as regiões críticas, como fundos de gavetas.

Preparação da superfície

Esta etapa é de primordial importância para se obter excelentes resultados no acabamento da madeira. Normalmente, o filme de acabamento ou revestimento não elimina os defeitos, mas torna-os mais evidentes. Riscos superficiais ou imperceptíveis em madeira ao natural podem se tornar nítidos após o recebimento de acabamentos brilhantes.

Preparo do produto a ser aplicado

Os produtos de acabamento encontrados no mercado geralmente possuem um guia (bula) contendo as informações necessárias para se poder executar sua preparação de forma adequada e correta. Contudo, como em toda preparação, seguir uma receita nem sempre leva a resultados esperados, além de existir informações que são suprimidas dos guias por não serem consideradas necessárias, como:

  • Não misturar partes de produtos de dois ou mais fabricantes.
  • Não introduzir acessórios de medição (colheres, copos…) em dois ou mais tipos diferentes de produtos, sem antes proceder à limpeza (lavagem e secagem) do mesmo.
  • Somente executar a mistura dos produtos na seqüência correta e em recipiente limpo. Não utilize a embalagem original do produto se não vai utilizar todo o conteúdo na aplicação.
  • Observar o tempo de espera entre a preparação e a utilização.
  • Observar a data de validade dos componentes e da mistura.
  • Observar a necessidade de diluição.
  • Observar a necessidade de filtrar a solução, principalmente para soluções com formação de precipitados (partes sólidas) no momento da mistura.

Local de aplicação

Este item diz respeito às condições do ambiente e de limpeza na sala de aplicação e na área destinada à secagem. É representado pelos seguintes fatores:

  • Trabalhe sempre com bastante luz para ver em detalhes o trabalho que está sendo feito
  • Trabalhe sempre em local com bastante circulação e renovação do ar ambiente. Isto significa que não basta “ventilar” a sala: o ar precisa ser renovado sempre.
  • A umidade do ar deve ser adequada para o trabalho e para o conforto do trabalhador. Se estiver muito alta atrapalhará a secagem do produto, se estiver muito baixa causa desconforto ao trabalhador além de facilitar a acumulação de carga estática decorrente do mnuseio dos equipamento e do lixamento da madeira. As condições para armazenamento da madeira, com umidade em torno ou pouco abaixo de 50% e temperatura entre 18°C e 27°C proporcionam um ambiente confortável de trabalho.
  • A temperatura influencia o tempo de secagem de muitos produtos; alguns, como tintas e vernizes, tem uma temperatura mínima de formação de filme.

Forma de aplicação

A aplicação do produto de acabamento em madeiras pode ser executada de três maneiras diferentes, que se baseiam no uso ou não de equipamentos e no tipo do equipamento utilizado.

A aplicação manual é feita com pequenos instrumentos manuais. A qualidade da película é diretamente relacionada à habilidade do operador e às condições de manutenção do instrumento utilizado. Em comparação aos processos que utilizam algum tipo de máquina, pode-se dizer que a aplicação manual produz uma película de acabamento com melhor resistência e durabilidade pois o produto é pressionado contra as cavidades intercelulares existentes na madeira pela força do operador, provocando um maior penetração e ancoragem do produto.

Aplicação de goma laca com boneca
Boneca
Existem diversos instrumentos para a aplicação manual, entre eles o pincel e a boneca. A boneca consiste em um aplicador simples sob a forma de uma pequena almofada. Sua confecção é baseada num pequeno pedaço de estopa ou algodão envolvido em um pano. Por causa de sua fácil construção e baixo custo, esse tipo de aplicador não deve ser reutilizado após um turno de serviço, pois ocorre a solidificação do produto remanescente na boneca, o que irá formar estrias na película das próximas aplicações. É indicado para pequenas peças de variados perfis.

Aplicação de verniz com pincelO pincel pode ser de cerdas sintéticas ou naturais presas em um cabo de plástico ou madeira. A vida útil desse tipo de aplicador é bastante variável em função das condições de aplicação, habilidade do aplicador e tipo do produto e, principalmente, das técnicas de limpeza e armazenamento do mesmo.

A trincha é confundida com o pincel, sendo a única diferença entre os dois a forma de aglomeração dos pêlos, que é achatada com cantos arredondados na trincha. As trinchas merecem os mesmos cuidados para limpeza e armazenamento que aqueles destinados aos pincéis e cujos fatores influenciam a vida útil e a qualidade das aplicações posteriores, uma vez que evitam a formação de partículas sólidas no interior dos pêlos, que irão riscar a superfície da peça nas futuras aplicações.

Os rolos possuem um eixo central que permite seu movimento circular giratório, sendo responsável pela pressão e espalhamento do produto sobre a peça de forma contínua. A vida útil do rolo é, também, determinada pela maneira de aplicação e manutenção.

A aplicação manual mecânica é executada com a utilização de pequenas máquinas portáteis, sendo manipuladas pelo operador. Geralmente esses equipamentos são na forma de um revólver pulverizador que necessita de uma fonte para succionar e ejetar o produto. O revólver ou pistola de pressão é formada por duas agulhas presentes em dois orifícios cilíndricos distintos, sendo um para saída de ar comprimido e o outro para a saída de produto. A regulagem do jato pulverizado é o somatório dos ajustes das duas agulhas, fato que define a qualidade da aplicação.

A aplicação mecânica é executada por intermédio de uma máquina de grandes dimensões, em que o operador é responsável pela regulagem, comando de execução e intervenções necessárias, quando algum fator do processo não está sendo adequado.